Página Inicial da Eletronorte Eletronorte
» Página Inicial » Fale Conosco » Mapa do Site

Pesquise na Eletronorte:

busca avançada



Chamada Pública - Inscrição para Negócios de Geração e Transmissão Transparência Pública Transparência Pública Acesso à Informação da Eletronorte Lei de Conflito de Interesses Prestação de Contas

Coaracy Nunes, 39 anos

13 de Janeiro de 2015; Imprensa Eletronorte

 

Em 2015, a Usina Hidrelétrica Coaracy Nunes (UHCN) completa 39 anos de operação comercial. A primeira hidrelétrica da Amazônia, localizada na Vila do Paredão, município de Ferreira Gomes distante 140 km de Macapá, foi inaugurada em 13 de janeiro de 1976, pelo então presidente da República Ernesto Geisel. “Quando colocada em funcionamento, a Usina atenderia principalmente o projeto de extração do minério de manganês na Serra do Navio, mas se estendeu aos municípios de Macapá, Santana, Ferreira Gomes e Porto Grande, que com energia instalada, puderam se desenvolver melhor”, contou o gerente regional Marcos Drago.

DSC01208

Inicialmente, o empreendimento entrou em operação comercial com duas unidades de 20 MW de potência em cada uma. A terceira unidade começou a operar em fevereiro de 2000, com 30 MW, e a Hidrelétrica acrescentou ainda mais 8 MW a sua potência nos últimos anos, chegando a  uma potência instalada de 78 MW.

“Hoje, a Eletrobras Eletronorte é responsável pela geração de energia para 90% do estado do Amapá, atendendo 13 dos 16 municípios. Os 78 MW de potência instalada de Coaracy Nunes são complementados por 156,8 MW da Usina Termelétrica Santana”, afirmou o gerente da Divisão de Geração Hidráulica, Jorge Pelaes.

Balanço

Durante os quase 40 anos, a Coaracy Nunes passou por processos de repotenciação e modernização. Em 2007, as unidades 1 e 2 da Usina Hidrelétrica Coaracy Nunes aumentaram a potência em 20% através do processo repotenciação, passando de 20 MW para 24 MW cada máquina. Na ocasião, foi substituído o rotor da turbina e das palhetas diretrizes e recuperação do gerador, com alteração da classe de isolamento, e sistemas periféricos da turbina e do gerador. A ação possibilitou uma economia de R$ 30 milhões anuais com a compra de óleo diesel, uma vez que, foi substituída pela geração hidráulica.

A modernização também ocorreu com a ampliação do sistema óptico, que interligou as subestações de Santana e Central, localizada na UHE Coaracy Nunes. Além de novos reguladores de velocidade, mudanças dos reguladores de tensão, capacitação técnica no próprio local de trabalho com troca de conhecimentos entre as equipes de manutenção e operação, a instalação da metodologia japonesa TPM (Manutenção Produtiva Total); o Processo de Certificação Norma ISO 14:001 e geração de energia dentro de um padrão internacional de qualidade. “O verdadeiro compromisso envolve o crescimento do indivíduo e do grupo, juntamente com o aperfeiçoamento constante”, enfatiza Pelaes.

Atualmente, a Eletrobras Eletronorte defende junto a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), um projeto para criação de uma nova Casa de Força, que ampliará a geração da Hidrelétrica Coaracy Nunes em 250 MW.

Interligação Nacional

Gerando energia para o Sistema Isolado do Amapá, com a chegada do Linhão de Tucuruí, a Coaracy passará a fazer parte do Sistema Interligado Nacional (SIN), o que levará a usina a gerar energia para o mercado nacional. No entanto, a Coaracy Nunes, passou pelo processo de renovação da concessão, e isso assegurou a que toda energia da Hidrelétrica continuará a ser destinada à distribuidora do Estado, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

“A interligação deve ocorrer entre janeiro e fevereiro de 2015, enquanto isso, os operadores passam por capacitação e certificação para atuarem junto ao Sistema Interligado Nacional”, afirmou Marcos Drago. O gerente regional adiantou ainda que, com o processo, a Eletrobras Eletronorte continuará sendo a empresa que fará a geração e transmissão de energia, mas que o Operador Nacional do Sistema – ONS será o agente responsável pelas ações do sistema. “Qualquer falha ou esclarecimento será feito pela ONS e não mais pela Empresa”.

IMG_1509Geradora de conhecimento

A Usina Coaracy Nunes é um espetáculo à parte, razão pela qual, milhares de estudantes já foram atraídos para conhecer as dependências e entender como funciona o processo de geração de energia.

“Criamos o projeto Usina do Conhecimento para dar oportunidade das unidades de ensino mostrarem mais de perto o que os alunos aprendem em sala de aula. É também uma forma de disseminar o trabalho da Eletrobras Eletronorte para população, que na maioria das vezes desconhece como é gerada a energia”, contou a coordenadora da Área de Comunicação, Maria Raimunda Pantoja.

O Sistema de Gestão Ambiental (SGA) é parte fundamental no projeto, uma vez que, dispõe da equipe que acompanha e ministra palestras para os alunos. Para o coordenador do SGA, Denis Marques de Oliveira, a Usina do Conhecimento foi uma porta para que a comunidade pudesse ter acesso também às atividades desempenhadas pela área. “A cada visita, mostramos as particularidades como construção, a história, controles operacionais, o processo de geração de energia através da fonte que é a água. E aproveitamos o interesse que a comunidade tem, e encaixamos isso como forma de mostrar os aspectos e impactos do empreendimento”.

Além da Usina do Conhecimento, o SGA também trabalha na Usina com programas de Ictiologia, Limnologia, Uso e Ocupação do Reservatório, Educação Ambiental e Recuperação de Áreas Degradadas com ênfase no processo de manutenção da certificação com base na NBR ISO 14.001:04.

IMG_9542Responsabilidade Social

Ao todo, entre funcionários próprios e prestadores de serviço, trabalham na Hidrelétrica 75 profissionais que, além de competência, demonstram solidariedade. O natal das crianças da Creche do Paredão foi uma iniciativa de alguns empregados, que além da doação de brinquedos, também construíram um parquinho na vila. Assim como o “Boca Cheia”, que distribuiu cestas básicas e o “Espelho do Amanhã”, que promovia conhecimento das áreas de trabalho, como incentivo na formação educacional para moradores das comunidades da Vila do Limoeiro, no Paredão.

Mas a responsabilidade nas comunidades do entorno do empreendimento não para por aí. Durante os meses em que as chuvas estão suspensas, o SGA visita escolas, bairros e distritos levando conteúdo informativo e ministrando palestras como forma de sensibilizar e conscientizar sobre os desmatamentos, queimadas, cuidados e boa convivência com as linhas de transmissão.

A equipe também realiza ações como a Blitz Ambiental durante o Carnaguari (maior evento festivo do município de Ferreira Gomes) com a distribuição de mudas de árvores, folders e sacolas para lixo e o passeio ciclístico, que além da Federação de Ciclismo, envolve a comunidade e funciona como mecanismo de conscientização ecológica.

“A primeira instalação operacional da Eletrobras Eletronorte deve ser tratada com muito carinho. Foi aqui que muitos profissionais da Empresa se formaram tecnicamente, aprenderam e depois operaram outros sistemas maiores. Essa é a grande marca da UHCN, o histórico todo de aprendizado que ela ofereceu aos funcionários. Muitos dos que ocupam cargos elevados dentro da empresa e do cenário elétrico nacional passaram pela escola Coaracy Nunes”, finalizou Drago.

Agência Eletronorte, por Flávia Dias



mais notícias


® Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A - Eletrobras Eletronorte - SCN Quadra 06 Conj. A, Blocos B e C, Entrada Norte 1, Asa Norte - CEP 70.716-901 - Brasília/DF
Telefone (61) 3429-5151

Copyright© Eletrobras Eletronorte. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução do conteúdo deste site, desde que citada a fonte.